O que é uveíte? 

    Uveíte é uma inflamação intra-ocular comprometendo total ou parcialmente a íris, o corpo ciliar e a coróide (o conjunto dos três forma a úvea), com envolvimento freqüente do vítreo, retina e vasos sangüíneos. 

    Qual a causa? 

    É uma doença em geral grave para o olho, mas nem sempre conseguimos fazer o diagnóstico causal. As uveítes têm causas diversas e muitas vezes elas são secundárias à diversas doenças sistêmicas, como a artrite reumatóide juvenil, por exemplo. Entre as outras causas de uveíte, temos a toxoplasmose, os vírus (herpes, citomegalovirus), as bactérias e etc. Vale a pena citar uveítes de etiologia não completamente esclarecida, como a doença de Behçet e a síndrome de Vogt-Koyanagi-Harada. Nessas, como em muitas outras, ocorre a participação de mecanismos imunológicos complexos e variados, concorrendo para agravar o caráter de cronicidade. 

    A uveíte pode cegar? 

    Quando não tratada a tempo, a uveíte pode causar danos irreversíveis ao globo ocular. Ela pode causar ainda glaucoma, descolamento de retina, etc, além das cicatrizes na retina que causam redução na visão. 

    Como tratar? 

    O paciente com uveíte merece uma atenção especial, pois deve ser encarado não como portador de um problema simples e confinado unicamente ao olho, e sim como tendo uma patologia complexa, que requer do oftalmologista um conhecimento da fisiopatologia não só ocular, como sistêmica para permitir então, uma integração com outras especialidades para tratar de cada caso.

    Presbiopia, popularmente conhecida como "vista cansada", é a anomalia da visão que ocorre com o envelhecimento da pessoa, ocasionando o enrijecimento dos músculos ciliares, ocorrendo por volta dos 40 anos de idade. Pessoas com Hipermetropia ou Diabetes mellitus tendem a apresentar a presbiopia mais precocemente, ao redor dos 35 anos de idade.1

    Na fisiologia normal do olho, para se enxergar de perto, é necessário que o poder refrativo do olho seja aumentado, para que a imagem seja focalizada. A 33 cm, que é a distância normal de leitura, é necessário um aumento de 3 dioptrias para que a imagem seja vista com nitidez. Nós conseguimos fazer isso contraindo pequenos músculos dentro do olho, os músculos ciliares, que modificam o formato do cristalino, aumentando o seu poder dióptrico, processo este chamado de acomodação. A presbiopia é causada por vários fatores, entre eles o aumento contínuo do cristalino e perda de elasticidade de sua cápsula, o que leva a que os músculos ciliares não consigam mais modificar o seu formato, causando falta de focalização para as imagens de perto. Este processo é progressivo, e piora com o aumento da idade, mas normalmente se estabiliza ao redor dos 60 anos.

    A correção deste processo é realizada com o uso de lentes corretoras multifocais, bifocais ou pelo uso de óculos para leitura. Existem cirurgias experimentais, que visam aumentar o espaço onde o cristalino se encontra, fazendo com que este volte a ter capacidade de acomodação, mas isso só faz protelar o aparecimento da presbiopia, e não existem estudos a longo prazo, que avaliem as complicações tardias desta cirurgia.

    Uma alternativa, natural e sem restrições é através dos exercícios visuais elaborados por Dr.William Horatio Bates e/ou do uso temporário de óculos terapêuticos de PinHole (pequenos furos) que permitem na maioria dos casos, enxergar sem lentes de grau, além de fortalecer a musculatura do sistema ocular e reprogramar as funções cérebro visuais, relaxando a musculatura e devolvendo ao globo ocular o seu formato original. Essa alternativa, contudo, carece de comprovações científicas.

     

    O que é pterígio? 

    É uma pequena membrana na superfície do olho que cresce em direção à córnea. Conhecido popularmente como "carne crescida" ou chamado erroneamente de "catarata". 

    Qual a causa? 

    Acredita-se ser causado em parte, pela luz do sol, poeira ou vento, associada a uma predisposição familiar. 

    Quais os sintomas? 

    Pode favorecer o aparecimento de "queimação", ardor, vermelhidão nos olhos. Geralmente estes sintomas pioram se houver exposição excessiva ao ar condicionado, sol, vento, poeira, fumaça ou esforço visual. 

    Qual o tratamento? 

    Em alguns casos, a cirurgia é indicada, antes que o pterígio alcance a pupila e deixe manchas de difícil remoção na córnea, diminuindo a visão. Em outros casos, apenas o acompanhamento se faz necessário.

    Miopia é o distúrbio visual que acarreta uma focalização da imagem antes desta chegar à retina. Uma pessoa míope consegue ver objetos próximos com nitidez, mas os distantes são visualizados como se estivessem embaçados (desfocados).1

    Para uma visão mais apurada, o ponto focal dos raios luminosos deve convergir para uma área próxima aos receptores de luminosidade (localizados na retina). No caso da miopia, o ponto focal é formado antes, o que pode acontecer por vários motivos:

    excesso de poder dióptrico positivo do cristalino;
    excesso de curvatura da córnea e, por conseguinte, de seu poder dióptrico positivo;
    excessivo alongamento do globo ocular;
    combinação dos fatores anteriores.

    Sintomas da miopia

    Um dos sintomas que podemos considerar como um dos primeiros de um olho míope é a má visão ao longe, estando a visão ao perto salvaguardada.

    No entanto, é evidente que se uma pessoa é míope de muitas dioptrias (ou graus), para ver bem de perto, teria que aproximar-se muito, o que é um fator muito cansativo e incômodo.

    O sintoma que mais é relatado e que com frequência anuncia o aparecimento de miopia é a visão turva dos objetos distantes.

    É frequente que nos primeiros estágios do problema, o indivíduo não se dê conta da perda de visão. Por este motivo, há que comprovar-se, junto da visão turva, existe o pestanejar constante, dores de cabeça ou tensão ocular.

    © 2021 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper